16/04/2014

Reunião discute situação de enfermeiros na UTI 2 do Huse

O Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe – Coren/SE, recebeu

O Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe – Coren/SE, recebeu na manha de hoje, dia 16, uma comissão do Hospital de Urgência de Sergipe – Huse, para tratar da escala desfalcada e admissão de pacientes sem condições de tratamento.

Os enfermeiros que atendem na UTI 02 pediram a presidente do Conselho, Gabryella Garibalde Resende que sejam tomadas as devidas providências diante da situação nada favorável sobre a quantidade insuficiente de profissionais e que o Conselho tome providências junto aos responsáveis.

De acordo com o Conselheiro do Coren/SE Márcio Barbosa, na última fiscalização em que esteve presente foi constatado que existem enfermeiros e técnicos trabalhando sem EPI, entrando isolamento sem a adequada proteção. O enfermeiro Tony Nino Menezes, coordenador do Huse informou que de imediato, foram tomadas as devidas providências para realocar profissionais de outros setores para a UTI 2 a fim de minimizar o problema.

Segundo aadvogada do Huse Zulívia Conceição Britto Menezes, “esse problema já é de conhecimento da direção superior da Fundação Hospitalar de Saúde e que, infelizmente, esbarram na falta de autonomia de tomada de decisões pelas gerências aqui presentes”.

Segundo a mesma, espera-se que com o Processo Seletivo Simplificado o problema seja resolvido, mas que todos os profissionais do concurso não são exclusivos do HUSE e que existe um remanejamento do interior para a capital de forma a suprir as necessidades.

Gabryella Resende questionou aos coordenadores quais as medidas para resolver, de imediato, o problema apresentado a fim de resguardar a assistência e os profissionais de possíveis infrações éticas, já que a Enfermagem está na linha de frente. Os enfermeiros Tony Nino e Josefa Jalcira disseramque já foi feito um levantamento da escala e detectado que estava abaixo do adequado, sendo que foi feito um remanejamento interno de outras áreas do hospital para suprir esse dimensionamento. Também foi dito que o Huse sofre com o alto índice de absenteísmo e de alto índice de atestados médicos e que isso afeta a assistência e a escala de enfermagem. Porém mesmo com a existência de um Serviço de Engenharia de Saúde e Medicina do Trabalho, o número de ausências é alto.

A Presidente propôs que seja feita uma reunião geral com os profissionais de enfermagem do HUSE, a coordenação de enfermagem e o Coren/SE para esclarecer as medidas tomadas.

Na reunião estiveram presentes também aenfermeira fiscal do Coren/SE Bárbara Bezerra Tavares e o advogado do Coren/SE José Fonseca Gesteira Neto, a gerente da UTI 2º andar Josefa Jalcira Izidro dos Santos, a gerente da UTI 1º andar Luciana Simone de Melo, a Responsável Técnica de Enfermagem Maria da Conceição Seixas Tavares Pereira e a procuradora do HUSE, advogada Zulívia Conceição Britto Menezes. 

Por Valéria Bezerra – Ascom Coren




  • bannerConvenio207x117
  • bannerTransparencia 207x 117
  • e-dimensionamento-207x117