26/11/2019

Protagonista da Enfermagem Sergipana

Nossa Protagonista da Enfermagem Sergipana de novembro é uma verdadeira

Nossa Protagonista da Enfermagem Sergipana de novembro é uma verdadeira guerreira que sempre sonhou com a enfermagem e que tem transformado o mundo de muitas pessoas ao seu redor. Estamos falando de Lourivânia Oliveira Melo Prado, enfermeira, mãe de duas filhas, Yasmin, de 15 anos, e Isabella, de 12 anos, com uma história pautada na dedicação e paixão pela profissão.

Além de suas filhas, ela tem mais outros dois grandes amores que ajudam a pautar a sua história. Um deles é Ney Monteiro Prado, com quem está casada há 20 anos (são 22 anos entre namoro e casamento), exatamente o mesmo período em que se encontra com o outro sonhado amor, a enfermagem.

“Eu sorrio sempre, pois sei que faz a diferença na vida daqueles que atendo”

O ‘acaso’ te trouxe seu companheiro de vida, mas com a enfermagem foi diferente, era algo planejado e sonhado desde cedo. “Nunca pensei em fazer outro curso. Sempre tive necessidade do cuidar, ver o resultado positivo no outro em consequência do seu ato. E este cuidado eu via na enfermagem”, explica Lourivânia com um sorriso no rosto.

Em poucos minutos de bate-papo com a protagonista do mês, é possível perceber a alegria, compromisso e amor que sente pela profissão. “Me sinto uma missionária”, “eu sorrio sempre, pois sei que faz a diferença na vida daqueles que atendo”, “se eu parasse agora, eu morreria de tristeza”, são algumas das frases, de muito efeito e nada ensaiadas, ditas pela nossa entrevistada, demonstrando sua paixão pelo que faz.

Trajetória Profissional

Nossa protagonista se mudou para a capital sergipana sozinha, concluiu o segundo grau e em seguida foi aprovada pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).  Antes de se graduar já tinha convites de trabalho. Teve a primeira experiência no Programa de Saúde da Família (PSF), em Ilha das Flores, no baixo São Francisco, passando posteriormente por Estância e Socorro.

O pioneirismo faz parte de sua trajetória. Em um determinado período, o Estado identificou que só haviam duas profissionais (em atividade) especializadas na enfermagem obstétrica e, por isso, criou um curso para preparar novos profissionais. Adivinha quem estava nesta turma pioneira com 13 novos profissionais? Lourivânia!

No decorrer dos anos ela conquistou vaga de professora substituta na UFS e passou no concurso da Secretaria Estadual de Saúde, em Aracaju (onde permanece até hoje). O cargo de professora substituta deu a vez ao de docente da Universidade Tiradentes (Unit). Lembra do pioneirismo? Lá estava ela compondo a primeira equipe do curso de Enfermagem na Unit, onde permanece ministrando a disciplina de Saúde da Mulher, há 17 anos.

Destaque profissional

Atualmente Lourivânia se destaca com o trabalho junto às vítimas de violência sexual, na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju. Um trabalho nada fácil. “Você lida com as dificuldades diárias e as dores do seu paciente. É preciso manter o equilíbrio emocional, estar fortalecido para fortalecer o outro. Sempre lembro que aquela vítima tem um problema muito mais sério do que o meu”, pontua, Lourivânia, com sabedoria.

É possível perceber a importância do trabalho executado pela nossa Protagonista da Enfermagem Sergipana através dos dados coletados pela Maternidade Nossa Senhora de Lourdes. O número de novos casos (primeiro atendimento) de violência no ano 2019 foi de 232 pacientes, sendo 90% destes envolvendo crianças e adolescentes. Ainda neste ano foram realizadas 1.699 consultas de acompanhamento médico e psicológico no serviço de violência.

Com base no 13º Anuário de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado neste mês, o Brasil contabilizou mais de 66 mil casos de violência sexual em 2018, equivalente a 180 estupros por dia. Entre as vítimas, 54% tinham até 13 anos. É o número mais alto desde 2009. Os dados ainda apontam a triste realidade de que 76% das vítimas possuem algum vínculo com o abusador.

Lado Positivo

Para lidar com o estresse do trabalho, Lourivânia tem algumas cartas na manga. Fim de semana é dedicado à família com uma programação que inclui cinema, praia e lazer em geral. “A gente sempre busca alguma coisa que dá prazer, pra relaxar”, evidencia a nossa protagonista.

Para a enfermeira o lado positivo da profissão está no que construiu ao longos dos 20 anos. “Passar por todos os lugares e perceber o tanto de pessoas e comunidades que eu fiz o bem, aos colegas de trabalho que me agradecem”, declara Lourivânia.

E o que ela deseja? “Uma saúde melhor para as pessoa que são mais sofridas, que precisam. Que o serviço sempre melhore mais. Que os profissionais sejam mais humanos e mais sensíveis. A gente não pode perder o amor à profissão”, afirma, deixando claro para todos nós o porquê foi escolhida como fonte deste texto.

Esta foi a nossa Protagonista da Enfermagem Sergipana de novembro e é com uma frase dela que terminamos nosso texto de hoje, uma grande lição desta docente e enfermeira para todos nós. “Enfermagem é amar ao próximo sem ter troco, sem ter troca, sem ter medidas. É isso que a gente precisa”. Nós concordamos.

 

 

Fonte: Ascom

Dados: Maternidade Nossa Senhora de Lourdes – Aracaju; 13º Anuário de Segurança Pública.




  • bannerConvenio207x117
  • bannerTransparencia 207x 117
  • e-dimensionamento-207x117