05/11/2019

Novembro Azul: combate ao câncer de próstata

Novembro chegou e com ele vem a importância de reforçar

Novembro chegou e com ele vem a importância de reforçar o cuidado com prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, é chegado o momento do Novembro Azul. A proposta é voltar os olhares para combater esta doença considerada o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros.

Mas o que seria o câncer de próstata?

Durante o funcionamento da próstata (glândula masculina que envolve parte da uretra, tubo responsável por eliminar a urina da bexiga), algumas células podem se desenvolver com anormalidade, propiciando o surgimento de um tumor.

A câncer de próstata acomete, em sua maioria, homens a partir dos 50 anos e fica atrás somente do câncer de pele não melanoma. De acordo com a Fundação do Câncer, esta doença geralmente é identificada na vítima e em parentes de primeiro grau (pais, filhos, irmãos) e estima-se que foram 68.220 mil novos casos da doença no país, em 2018. Os dados demonstram números que vão de 66,12 novos casos para cada 100 mil homens.

De olho nos sintomas

É possível que o câncer de próstata não apresente sintomas em sua fase inicial e, quando o faz, eles podem ser poucos e passar despercebidos. Alguns dos sintomas se confundem com os do crescimento benigno da próstata, como dificuldade de urinar, diminuição do jato de urina, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Caso o paciente se encontre em fase mais avançada da doença os sintomas podem ser:

– dores nos ossos,

– insuficiência renal,

– sintomas urinários (podendo até haver sangue na urina),

– infecção generalizada.

Cuide-se!

Ao identificar os sintomas, procure um médico. A detecção do câncer de próstata pode ser realizada com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos (diagnóstico precoce).

Mesmo aqueles que não apresentem os sinais ou sintomas, mas que pertencem a grupos com maior chance de ter a doença (como citado no início do texto), devem ficar alertas e é possível realizar exames de toque retal e de sangue para avaliar a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico).

Prevenção

Além dos exames periódicos de saúde, uma das melhores soluções é a adoção de hábitos saudáveis, que ajudam a diminuir o risco, não só do câncer de próstata, mas de várias outras doenças, inclusive o câncer. São alguns deles:

* Não fumar;

* Manter uma alimentação saudável e equilibrada;

* Manter um peso saudável;

* Praticar regularmente atividades físicas;

* Identificar e tratar adequadamente a pressão alta, diabetes e problemas de colesterol.

 

Imagem: Ministério da Saúde




  • bannerConvenio207x117
  • bannerTransparencia 207x 117
  • e-dimensionamento-207x117