05/06/2020

Live do Coren-SE reúne presidente do Conselho e secretária de Estado da Saúde

Dentre os assuntos, estavam as dificuldades e ações durante a pandemia, o Hotel de Apoio, testagem de profissionais e novas contratações

Na noite desta quinta-feira, 04/06, aconteceu a Live do Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe (Coren-SE) na rede social Instagram. A videoconferência reuniu o presidente da autarquia, Diego Rafael, e a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa. O encontro que teve como tema “Enfrentamento da Covid-19”, objetivava falar das ações e implementações realizadas pelos órgãos durante o momento delicado de pandemia do novo coronavírus.

Diego Rafael recebeu a todos os internautas e deu as boas vidas também à secretária. Inicialmente o presidente do Coren-SE questionou como Mércia Feitosa recebeu o convite para assumir o cargo em momento crítico. “Foi desafiador. Por mais que eu já estivesse na gestão, com experiência de outros momentos, é um universo totalmente diferente, por isso é um desafio, mas a gente não foge dos desafios, é da própria categoria”, esclareceu.

Diego salientou a importância de ter uma representante da Enfermagem na liderança, principalmente neste momento de adversidades. “Fico feliz que seja uma enfermeira”, pontuou o presidente. O mesmo ocorreu com os internautas que participaram a todo momento do bate-papo virtual. “Orgulho dessa profissional”, “essa sabe desatar o nó” e “orgulho de saber que uma enfermeira ocupa este cargo”, foram alguns dos comentários encontrados.

A live do Coren-SE tratou de inúmeros tópicos, dentre eles a adequação do Conselho Regional em diversas atividades durante a atual situação, a exemplo da implementação de atendimentos virtuais para facilitar a maneira do inscrito ter acesso ao Conselho, mudanças na oferta de alguns serviços, como as inscrições online. “Temos nos adaptado para facilitar o elo e tornar viável a inserção dos profissionais no mercado”, esclareceu Diego Rafael.

Mércia também tratou das adequações vivenciadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e evidenciou que o fato de ser enfermeira e ter trabalhado com gestão ajudou a compreender as falhas e inconsistências existentes para buscar ações e aprimorar o quadro atual. “A profissão facilita a ter este olhar diferenciador. Antes como diretora de vigilância, já acompanhava as necessidades, a reorganização que podemos fazer melhor, os gargalos, que não são de hoje, e como podemos estar revertendo tudo isso”, explicou.

 

MEDIDAS ADOTADAS

A secretária afirmou que uma das medidas adotadas, imediatamente, foi o reconhecimento da atual situação das instituições de saúde. “Tive um encontro frutífero e dialoguei com todos os superintendentes e coordenadores para compreender a realidade. Uma verdadeira escuta qualificada”, diz a secretária. “Consegui compreender alguns processos e fluxos para redesenhar algumas situações. Dentre os vazios encontrados está a nossa frente Covid-19”, revela.

De acordo com a secretária, outro olhar adotado foi o dos trabalhadores. Ela afirma que não somente a categoria da enfermagem, mas todos os profissionais envolvidos no combate do novo coronavírus precisavam ser ouvidos e ter um local para eles. “Agilizamos para concretizar, de fato, o ambulatório para o trabalhador onde ele terá o atendimento, o exame, o acolhimento, montando também uma equipe de psicólogos para atender internamente estas pessoas”, informa.

 

REFERÊNCIA PARA PROFISSIONAIS

Diego Rafael abordou sobre o pleito que o Coren-SE vem fazendo desde o início da pandemia para a disponibilidade de ponto de referência de atendimento aos profissionais que estão na linha de frente contra a atual pandemia. “Fomos ouvidos em algumas reivindicações para este local ideal, na realização de testes e, felizmente, agora isso está se tornando realidade”, declara o presidente do Conselho Regional.

O presidente ainda fez um comparativo sobre os quadros iniciais e as melhorias que vem surgindo. Relembrou das visitas recentes realizadas no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória e de Itabaiana, onde melhorias foram identificadas, com profissionais dedicados e capacitados, melhor dispensação e fluxos mais definidos, mesmo necessitando de algumas adequações. Parabenizou, assim, todas as equipes que estão se doando e garantido a melhora significativa da saúde no Estado.

Ainda em comparativo com o início da pandemia, Diego Rafael salientou que os maiores questionamentos estavam relacionados aos Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e a secretária complementou, esclarecendo sobre as dificuldades encontradas, inicialmente, nas compras e superfaturamentos das propostas. Mércia Feitosa reforçou que tem prezado pela transparência e, com isso, tem conquistado soluções neste quesito.

 

A secretária de Estado da Saúde também falou das compras de equipamentos que ocorriam, entretanto, que não eram recebidas pelos fornecedores, sendo necessário acionar órgãos como o Ministério Público, para solucionar “as pedras que encontramos, principalmente burocráticas”. Além disso, as dificuldades de distanciamento social e os gargalos já existentes pós-pandemia foram alguns dos outros pontos abordados.

 

MAIS MEDIDAS

A proposta do Hotel de Apoio para profissionais que venham a se contaminar com a Covid-19, durante o labor, também foi tema abordado na videoconferência. A secretária explicou que o Estado já tinha sinalizado a realização da proposta, mas pausou diante de alguns embates. “Atualmente a gestão retornou com os planos e está realizando, juntamente com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), a tomada de preço, porém, com dificuldades, pois não conseguem propostas viáveis de possíveis hotéis para lançar no portal e edital”, explica.

O Hotel de Apoio tem planos para concentrar serviços, em espaço que acolha o profissional no momento que ele sentir qualquer sintoma suspeito do novo coronavírus. De acordo com o planejamento, o profissional já será avaliado em local específico por um médico e se ele não quiser ir para casa, para não expor a família, o Hotel de Apoio será disponibilizado até que o resultado saia, e ao ser diagnosticado positivamente, será facultativa a escolha de continuar ou sair deste local de isolamento e acolhimento. Na oportunidade, Diego Rafael salientou a contribuição que o Coren-SE fez para a elaboração destas diretrizes.

 

TESTAGEM DE PROFISSIONAIS

O presidente do Coren-SE também comentou sobre a necessidade de testagem em massa dos profissionais de enfermagem. Relembrou que, através de programa da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que adotou sugestões do Coren-SE e de outros órgãos em reunião, alguns profissionais já estão sendo testados, como os 70 colaboradores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e os trabalhadores do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE). Há previsão de mais 2.000 testes a serem realizados.

A secretária Mércia Feitosa reforçou que há uma articulação com a UFS para ampliar as testagens, “apesar de que o projeto tratado pela universidade tem cunho de amostragem”. Segundo ela, existe o intuito de testar a todos os que estão na linha de frente, inclusive, visando em dar transporte aos profissionais do interior, testando-os em Aracaju e enviando, posteriormente, os resultados às cidades em que estão. “Para os que apresentam sintomas, já temos local para serem testados”, acrescenta.

Diego Rafael evidenciou que o Sistema Cofen/Corens já tinha dado entrada com ação judicial, solicitando testagem em massa e que o Estado dê início às testagens também aos assintomáticos, porém, salientou que compreende que alguns prazos precisarão ser seguidos. Além disso, o presidente solicitou à secretária que os profissionais de saúde sejam priorizados neste processo. “Há anseio dos colegas para isso. A questão psicológica afeta muito, principalmente para quem conhece a fisiopatologia da doença. E quanto mais demora o resultado, preocupa a saúde mental e o tempo que fica afastado. Acredito que vocês já estão nessa perspectiva, mas solicitamos que deem essa prioridade”, solicitou.

Uma outra requisição realizada durante a live, pelo presidente do Coren-SE, foi sobre a ampliação do apoio psicológico disponibilizado pela Secretaria de Estado da Saúde aos profissionais. Diego Rafael informou que algumas pessoas ainda têm dúvidas sobre o serviço ofertado e fez o pedido de melhora na comunicação.

 

CONTRATAÇÕES

Diego Rafael abordou o tópico sobre a necessidade de contratação de novos profissionais e a secretária de Estado da Saúde, em plena concordância, explicou algumas das ações e preocupações existentes sobre o assunto. “Uma das maiores dificuldades da gente é formar equipes específicas, principalmente para leito UTI, com experiência e qualificada. Para o leito clínico é mais fácil”, esclareceu.

Ainda sobre o assunto, a secretária observou que a contratação é importante, uma vez que quando há ampliação da enfermaria ou quando se enfrenta o problema da remoção de pacientes, com a carência de profissionais, outros setores são sobrecarregados. “Isso vem nos angustiando. Cai em cima do SAMU. Lá tem um contingenciamento que precisa de ampliação. Estamos nesse front para preencher a vacância que existe”, revela Mércia Feitosa.

De acordo com o informado pela secretária, há um estudo para solucionar a questão, como a criação de unidades voltadas para a Covid-19, com equipe de saúde completa. “Médico, farmacêutico, enfermeiro, técnico, auxiliar…  Um credenciamento será a forma como eles serão inseridos. Haverá edital explicando tudo isso”, informa.

Outros pontos importantes foram abordados durante 1 (uma) hora de transmissão, neste bate-papo que também rendeu elogios ao Coren-SE. “Parabéns pela iniciativa”, “o Coren-SE precisava de uma gestão como essas. Parabéns Diego” e “parabéns pelo trabalho realizado”, foram alguns dos comentários compartilhados. Para conferir os demais assuntos tratados, bem como a live na íntegra, que obteve mais de 500 visualizações ao vivo e já possui (até o fechamento desta matéria) cerca de 900 reproduções, acesse o perfil do Coren-SE no instagram: @coren.sergipe

 

Fonte: Ascom Coren-SE




  • bannerConvenio207x117
  • bannerTransparencia 207x 117
  • e-dimensionamento-207x117