22/06/2020

Hospital Fernando Franco recebe fiscalização de retorno do Coren-SE

Apesar de melhoria na dispensação de EPIs, inconformidades foram encontradas. Conselho acionará autoridades e, se necessário, o poder judiciário

O Hospital Zona Sul Desembargador Fernando Franco, em Aracaju, recebeu nova visita da equipe de fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe (Coren-SE) na última sexta-feira, 19/06. A visita de retorno, realizada pelas enfermeiras fiscais, Nívia Fabiana da Silva e Daniela Miranda, serviu para conferir a atual situação da Instituição de saúde após averiguação do mês anterior.

A fiscalização constatou que algumas inconformidades ainda permanecem. O fluxo da pediatria, por exemplo, está inadequado. Os pacientes aguardam na mesma recepção que outros atendidos, de faixas etárias diferentes, ocasionando o cruzamento de pacientes sintomáticos e não sintomáticos do novo coronavírus (Covid-19).

No local destinado aos casos Covid-19, onde foram implementados os containers e a parte de internação e acolhimento de enfermagem, também há problemas. O acolhimento é feito no lado externo e os pacientes em observação estão ficando mais de 24h no container, causando transtorno, inclusive, ao próprio paciente.

Já no internamento para casos Covid, verificou-se 3 pacientes entubados e os demais em ventilação espontânea, ocupando os 7 leitos disponíveis. O setor de observação adulta é mais voltado para pacientes graves, pois a maioria dos assistidos estão com esse quadro evolutivo.

Outra questão levantada pelos profissionais de enfermagem que atuam no hospital Zona Sul diz respeito às condições do local de estar. Na ocasião, foram identificadas situações que condiziam com os relatos dos colaboradores.

Diante de tantas inconformidades, em contraponto, havia a oferta correta dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para equipe de Pronto-Socorro e casos Covid-19, sendo devidamente dispensados.

Para as demais irregularidades, o Coren-SE agirá com as medidas que vem tomando recentemente com as instituições de saúde que permanecem com inconformidades. As autoridades e órgãos competentes serão acionados e, após prazo delimitado, caso não sejam identificadas as correções, ações judiciais serão impetradas.

 

Fonte: Ascom Coren-SE

Imagem: Reprodução / Google Street View




  • bannerConvenio207x117
  • bannerTransparencia 207x 117
  • e-dimensionamento-207x117